sábado, 3 de janeiro de 2009

Reza para Guilherme Mandaro

"...na calçada um lenço vermelho nega o cimento."

Guilherme Mandaro



-----------------------------------------------

Na calçada, descalço, o cimento nega o silêncio
de tanto tontura sem teu poeta marginal
sentado na margem, no meio-fio, atento
sem deixar cair nenhuma página dos olhos
Deus abençoe, Mandaro, onde quer que estejas

a morte ainda está sobre a mesa
e tem sobremesa

6 comentários:

  1. pé a pé
    no limite da palavra sigo atento
    tateando paredes pichadas de letras
    ouvindo ecos que eclodem da cidade
    caminho lenta e silenciosamente
    como se cada poema fosse a porta
    que aberta revelaria um segredo
    que um poeta incrustou na fresta
    aberta para além da eternidade.

    ResponderExcluir
  2. Tuas palavras foram cantadas, assim como Nietzsche as queria!
    Adorei conhecer este lugar!É mágico!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Obrigada pela visita!

    Um Bom Ano, e beijinhos!!

    ResponderExcluir
  4. sem cair página dos olhos!!!
    Lindo isso!!!

    ResponderExcluir
  5. A liberdade popular desapareceu da minha terra quando eu começava a crescer ...restaram-me alguns dias de carnaval [Mandaro]

    ResponderExcluir