sexta-feira, 20 de março de 2009

Sobre pedra

colaboro com as mentiras do mundo
pois digo que há só um mundo
enquanto isso tua solidão
redireciona órbitas invisíveis à olho nú
e olha o nascimento das coisas

enquanto a poesia for espada
não vale a pena lutar com ela

colaboro com os nazistas
quando digo embalado às sinapses dos raciocínios
a confiança na Razão cria Hiroshimas
e toda vez que choramos
estamos em guerra

a palavra pedra também não serve
para edificar na horizontal
um horizonte

por mais que seja dita
e mais que infinita
ainda é dura demais para suportar o mundo

2 comentários:

  1. sobre pedra
    sobre perda
    infinitos horizontes
    hiroshimas
    e guerras em si
    talvez
    a paz

    ResponderExcluir